Lição Escolar: escreveu... não leu, o pau comeu

Estamos cada vez mais perto do ponto previsto por esse blog onde educadores e educandos resolverão suas divergências na bala. A violência se propaga e chega nas escolas de forma rápida. A ignorância impera. Não bastasse os atrasos no pagamento dos baixos salários congelados, professores tem sofrido de outro mal que os castiga física e psicologicamente. 
quadro negro, escola

Numa escola logo ali, uma professora foi agredida pela irmã de um aluno pouco antes do início das aulas do turno da noite. A professora, praticamente idosa, com seus 59 anos exercia a função de coordenadora quando viu dois vultos conversando do lado fora do prestigiado estabelecimento de ensino, logo após dar o sinal do início das aulas. 

Ao se aproximar percebeu que um dos vultos era aluno da instituição e o chamou para assistir a aula. Nisso, o outro vulto que estava com o aluno e era uma mulher se aproximou da idosa e, sem aviso prévio, desferiu um violento soco que resultou na quebra de vários dentes da educadora Caída ao chão e ainda desnorteada percebeu a agressora dizer que seu irmão iria entrar quando quisesse. Em seguida a meliante fugiu dando gargalhadas sinistras. 

Outros professores perceberam o ocorrido e acudiram a professora levando-a ao posto de saúde do SUS. Ao ser questionado sobre o ocorrido, o aluno tentou ocultar a identidade da boxeadora dizendo que era apenas uma desconhecida que parou para perguntar onde se vendia drogas nas vizinhanças. A escola se manteve fechada no dia seguinte em protesto e emitiu nota lamentando o ocorrido. 

Uma outra agressão ocorreu anteontem numa escola dobrando a esquina onde mais uma educadora levou socos e chutes do pai de um aluno no saguão da escola. O estudante, de 14 anos, havia sido suspenso por mau comportamento e por insistir que três mais dois é quatro. O pai do projeto de delinquente não gostou e foi tirar satisfação com a educadora causando-lhe vários hematomas e traumatismos pelo corpo. A mulher acabou sendo levada para o hospital pela ambulância e o pai do delinquente fugiu sem maiores problemas.

O sindicato da categoria lançou nota informando que também está preocupado com a violência escolar de modo que formalizou alguns convênios com academia de defesa pessoal para seus associados. O próximo ato poderá ser:
"Escreveu... não leu, o pau comeu".

Comentários

++ DA SEMANA

Atos de Vingança - Antonio Banderas

Vingança fatal contra a Yakusa carioca

O Mercado financeiro quer apenas seu bem

Filho de juiz é preso transportando drogas, armas e munições

Comando para matar - parte 4

Lojista meliante aprende que bom cabrito não berra

Greve de juiz e desembargador pelo piso magistral

Liguem as prensas da fábrica estatal de dinheiro?

Neoliberalismo e frustração sexual

O homem que pagava para não se incomodar