A história do filme Desejo de Matar original

Death Wish (br: Desejo de Matar, pt: O Justiceiro da Noite) é um filme policial de 1974 baseado no romance Death Wish de Brian Garfield. O filme foi dirigido por Michael Winner e tem Charles Bronson no papel de Paul Kersey, um arquiteto que se torna um justiceiro depois que sua esposa é assassinada e sua filha é sexualmente agredida por meliantes. Durante os próximos vinte anos houveram mais quatro sequências. Apesar de ter sido feito no século passado, o tema ainda é recorrente gerando debates com posições ambíguas sobre o tratamento devido a elementos malignos que prejudicam outras pessoas. 
charles bronson, desejo de matar, Paul Kersey, death wish, violencia, justiceiro, matador
O justiceiro Paul Kersey
Tudo começa quando o arquiteto Paul retorna à Nova Iorque com sua esposa após um período de férias no Havaí. Enquanto ele está no trabalho, sua casa é invadida por três bandidos que simulam serem entregadores de um supermercado. A esposa acaba sendo assassinada e a filha casada é abusada sexualmente ficando com sequelas mentais. O genro de Paul o avisa sobre o ocorrido deixando-o arrasado pois as chances de descobrirem os autores dos crimes são mínimas. 

Paul é enviado a Tucson para um trabalho. Na cidade ele e o cliente assistem uma encenação do velho oeste onde um xerife mata vários bandidos. Após, os dois vão a um estande de tiro e nessa hora ficamos sabendo que Paul atuou a contragosto como médico na guerra da Coréia e que é um bom atirador, apesar de ser contra o uso de armas pois seu pai morreu numa caçada. Paul recebe um revolver de presente do cliente e retorna a Nova Iorque. Sua filha não se recuperou. 

Certa noite, Paul sofre uma tentativa de assalto na rua. Ele está armado e reage matando o bandido. Ele já havia sofrido outra tentativa antes de receber a arma mas se defendeu usando uma meia cheia de moedas. Paul toma gosto pela limpeza das ruas e mata mais três bandidos. A filha de Paul precisa de assistência personalizada e é internada num sanatório cristão. Nesse momento ele questiona a si e ao genro sobre qual atitude se deve tomar diante da violência: 
"se devemos ser coelhinhos civilizados e assustados prontos para correr do perigo ou devemos reagir já que o Estado não resolve." 
As quatro mortes recentes chamam a atenção da polícia que começa a investigar. Paul continua diminuindo os índices de criminalidade e no metrô mata mais dois, mas acaba esquecendo um pacote com compras no banco que é encontrado mais tarde pela polícia. Frank - o inspetor responsável pelo caso - sabe que está lidando com um justiceiro que usa uma arma calibre 32 e começa a esboçar um perfil do vingador - pessoas com experiencia militar que tiveram incidentes violentos recentes e que moram na região das mortes. 

Paul está num bar barra pesada e mostra de propósito a carteira ao pagar a conta. Ele é seguido por dois vagabundos que tentam assaltá-lo. Ele mata os dois mas acaba ferido. As pessoas começam a reagir à bandidagem e tentativas de linchamento são noticiadas. O cerco vai se fechando e a policia começa a seguir Paul. 

O investigador Frank entra na casa do arquiteto sem mandato e descobre evidências incriminadoras. Frank leva as informações até o promotor de justiça que considera que a prisão de Frank pode ter efeitos negativos pois as pesquisas indicam que os bandidos estão começando a procurar emprego honesto. Então sugere que Frank apenas faça Paul parar a matança. Paul consegue escapar do cerco de Frank e mata mais dois meliantes, mas é baleado gravemente por um terceiro elemento que consegue fugir. 

Um policial recolhe a arma de Paul e a entrega para Frank, na surdina. No hospital Frank diz a Paul que sabe de tudo e o manda mudar de cidade. A polícia divulga que Paul é mais uma vítima da criminalidade e o arquiteto vai para Chicago. Já no aeroporto ele percebe que uma limpeza também se faz necessária em Chicago.
___
O filme trata de um tema controverso: punição aos malfeitores. Numa organização social ideal, cabe ao estado identificar, comprovar e castigar de forma efetiva os responsáveis por atos que prejudiquem outras pessoas. Num estado real isso nem sempre é possível por diversas causas sendo uma das principais o dinheiro - falta verba para presídios, para a segurança pública e principalmente para dar condições mínimas de sobrevivência às pessoas.

No filme Paul não descobre quem foram os autores dos crimes com sua família e acaba matando outros criminosos. De um lado os responsáveis continuaram livres. De outro, a morte deles poupou futuras vítimas.

Uma pessoa, na situação de Paul fica com o dilema de escolher entre o conformismo de sofrer a violência sem reação ou a possibilidade de vingança (não necessariamente contra as pessoas envolvidas no crime inicial). O que você faria numa situação dessas? 

Comentários

++ DA SEMANA

Atos de Vingança - Antonio Banderas

Vingança fatal contra a Yakusa carioca

A Forma da Água - The Shape of Water

Narrativa do filme: Um dia de fúria - parte 2

Narrativa do filme: Um dia de fúria - parte 1

Stallone Cobra e a horda do mundo novo

Prefeitura abandona galinhas dos ovos de ouro na rua

Dia da Conscientização e Prevenção da Síndrome da Falta de Vergonha na Cara

Comentários sobre economia e gasto público