Os atrasos do desgovernador do sul

O desgovernador do sul, eleito pelo voto de protesto dos deseleitores sulistas, em entrevista ao seu aliado, jornal Lorotas do Amanhã, mostrou-se extremamente preocupado com a situação em que os funcionários públicos se encontram diante dos mensais e consecutivos atrasos no pagamento do salário e apresentou proposta para minimizar, segundo ele, as perdas sofridas ao longo do seu despropério desmandato.
lagrima, crocodilo, jacaré

A esdrúxula proposta consiste em corrigir as parcelas em atraso usando a mixaria do índice utilizado pelos bancos para a correção da caderneta de poupança. Assim, juntamente com a garantia de que os salários continuarão sendo pagos em atraso até o final do seu desgoverno, o desgovernador se diz sentir mais aliviado pois, para efeito de propaganda política na eleição próxima, será dito que os trabalhadores foram indenizados pelos constantes atrasos mensais. Incautos tendem a acreditar em tudo que passa no Lorotas do Amanhã.

Questionado sobre a escolha do índice da poupança. o desgovernador salientou que a proposta original era de corrigir com um índice ainda menor mas que o esforço desprendido pelo desgovernador foi tão grande, no sentido de atingir o índice da poupança, que chegou a rasgar o fundilho de suas calças, forcejando. Segundo fontes, o desgovernador teria ameaçado, em reunião deliberativa, que se não fosse utilizado o índice da poupança, a correção usaria nenhum índice.

Ao final da entrevista desgovernador e apresentadora se abraçaram e deixaram rolar, em close-up das câmeras, uma lágrima de emoção por causa do empenho realizado. 

Enquanto isso muita gente, além de passar necessidade, se endividou com empréstimos por causa dos atrasos e do desserviço praticado mensalmente durante seu desmandato.

Comentários

++ DA SEMANA

Atos de Vingança - Antonio Banderas

Vingança fatal contra a Yakusa carioca

O Mercado financeiro quer apenas seu bem

Filho de juiz é preso transportando drogas, armas e munições

Comando para matar - parte 4

Lojista meliante aprende que bom cabrito não berra

Greve de juiz e desembargador pelo piso magistral

Liguem as prensas da fábrica estatal de dinheiro?

Neoliberalismo e frustração sexual

O homem que pagava para não se incomodar