Prefeitura quer privatizar o IPTU

Depois de manobra arriscada que resultou em capotagem ferindo a coisa pública, a base aliada do governo conseguiu barrar o projeto de lei enviado à câmara municipal que prevê entre outras coisas a realização de um plebiscito sobre a privatização das estatais de gás, mineração, energia e recursos. A privatização visa atender o mercado e correligionários do prefeito que tem interesse em explorar de forma lucrativa esses serviços estratégicos. 
voto, plebiscito, governo, urna
Como assim privatizar o IPTU?
O projeto de lei não conseguiu entrar na pauta da Casa a tempo, abrindo brecha para uma reedição da proposta original que deve ser apreciada em plenário dentro de aproximadamente dois meses, após o recesso parlamentar. A proposta reeditada exclui do plebiscito o questionamento sobre a privatização do IPTU, mantendo as demais propostas de entrega à iniciativa privada pela menor oferta. A decisão partiu após reunião com os lideres da situação que entenderam ser melhor a prefeitura privatizar o IPTU sem abrir a possibilidade das pessoas rejeitarem através da votação. 
"Temos que seguir o processo ordinário da casa e vai dar muito pano para a manga se mantivermos a privatização do IPTU no plebiscito, sabe... A oposição vai querer fazer palanque em cima sem necessidade. O momento é de união para sanarmos os problemas. Temos que pensar no funcionalismo que não vai receber o 13º salário. Sem a privatização, inclusive do IPTU, o pessoal só vai receber o 13º em 10 parcelas, se tudo der certo. Com esse aporte de capital é possível colocarmos as contas em dia." 
falou um dos assessores. 

O prefeito reafirmou que a venda das estatais é necessária para organizar as finanças do governo, além de ser uma das contrapartidas exigidas pelo governo federal no plano de recuperação fiscal dos estados e municípios, que prevê a suspensão do pagamento da dívida com a União por três anos. Em relação à retirada da privatização do IPTU do plebiscito o prefeito lamentou o fato. 
“É uma pena. Acho que o povo devia ser consultado. A população deveria ter direito ao voto para dizer que cidade que nós queremos. Mas eu afirmo que com ou sem plebiscito nós vamos privatizar as estatais e o IPTU para o bem de todos. Tanto o faturamento das estatais quanto a arrecadação do IPTU caíram nesse mandato de forma que precisamos transferir esses ativos à iniciativa privada para que as coisas melhorem para quem mais precisa - o meu povo querido.”
afirmou.

Comentários

++ DA SEMANA

Atos de Vingança - Antonio Banderas

Neoliberalismo e frustração sexual

Greve de juiz e desembargador pelo piso magistral