Comando para matar - parte 2

Mais tarde, John acorda acorrentado num mesa e cercado por 4 homens - Sully, Henriques, Fred e outro sujeito. Fred diz que usou tranquilizante mas que gostaria de ter usado balas. O outro sujeito, chamado Arius se aproxima de John e esclarece as coisas. Arius era um ditador de um país chamado Val Verde e que foi derrubado do poder por John e sua equipe. Val Verde então elegeu o atual presidente Velasques que considera John o herói da revolução. Arius matou alguns e encenou a morte de Fred para localizar e sequestrar Jenny como forma de obrigar John a retornar a Val Verde e matar o presidente Velasques.
Coronel John Matrix, Arnold Schwarzenegger, David Patrick Kelly, comando para matar

John sugere que ele mande Fred fazer o serviço. Arius diz que por Velasques confiar em John, terá mais facilidade para matá-lo. John diz que não fará o serviço. Então Fred abre uma porta e coloca uma faca no pescoço de Jenny que está amarrada a uma cadeira. Arius diz que se John não matar o presidente, mandará Jenny aos pedaços pelo correio. Fred ri psicopaticamente.

Na casa de John, Kirb vasculha a área com muitos soldados. Um carro estaciona na frente do aeroporto e saem John e mais quatro. Fred diz que Henriques acompanhará John no voo enquanto que o baixinho Sully confirmará que eles embarcaram. Fred diz que se não tiver notícias dos dois, Jenny morre. John pergunta quanto Fred está recebendo pela jogada e Fred responde cem mil. Mas diz que faria de graça quando soube que poria as mãos em John. Fred entra no carro e John vai até a porta e diz que vai voltar. Fred diz que estará esperando.

Durante o caminho até o embarque, baixinho Sully diz que conheceu Henriques no exército e dá um trocado a John para que tome uma cerveja em Val Verde dando mais tempo de vida à Jenny. John olha para o baixinho e diz que por causa dessa gracinha irá matá-lo por último. Henriques senta na poltrona da janela. Já aeromoça pergunta se John tem bagagem de mão e John aponta para Henriques e diz: só isso. Henriques não gosta e ameaça costurar a boca de John. John pede um cobertor e um travesseiro à aeromoça enquanto a porta do avião se fecha e os procedimentos de decolagem iniciam. Sully continua olhando o avião.

Na primeira oportunidade John dá uma violenta cotovelada em Henriques, após quebra seu pescoço sem que ninguém perceba, ajeita o travesseiro e cobertor sobre o defunto, cobrindo sua cabeça com o chapéu. Após a aeromoça passa por ali novamente e John pede que deixem o amigo dormir pois está morto de cansado e pergunta a duração da viagem: 11 horas. O avião começa a se mover e John diz que está enjoado e vai em direção ao banheiro.

Desce pelo elevador e se dirige à área de carga e consegue chegar ao trem de pouso dianteiro. Sully para de acompanhar o avião e sai. O trem de pouso começa a subir e John se joga, caindo em um banhado sem se machucar. Acerta o cronômetro para onze horas e corre de volta ao aeroporto. Lá o baixinho Sully está num telefone público avisando à Arius que o voo partiu. Arius está num barco com Fred e Jenny. Arius diz a Jenny que em breve estará com seu pai e pergunta se isso não é ótimo. Jenny responde que ótimo é ver John arrebentar a cara de Arius.

No aeroporto John localiza o baixinho Sully tentando uma cantada e sendo rejeitado por uma aeromoça em fim de plantão. Ambos se dirigem ao estacionamento até que o baixinho chama a aeromoça de vagabunda e desiste. Ele ia entrar no carro conversível quando é pega pelo pescoço por John que diz que não a machucará e a manda sentar no banco do motorista. John arranca o banco do passageiro e se acomoda de forma a não ser visto e manda que siga o carro de Sully. Eles entram em um estacionamento de um shopping. John pega a aeromoça pelo braço e continuam seguindo Sully.

John conta a história do sequestro, diz que Sully não pode vê-lo senão a filha morre e pede a ela que finja estar interessada nele o traga até John. A aeromoça vai atrás do baixinho que entra num restaurante. Faltam 9:40 horas. No restaurante a mulher encontra um guarda e pede ajuda. Sully está comprando uns passaportes numa mesa do restaurante. O guarda pede ajuda a um colega que pede ajuda a toda a segurança do shopping.
Atenção todas as unidades de segurança. Emergência no nível do teatro. Suspeito com quase dois metros de altura, cabelos castanhos. É um gigante para ninguém botar defeito. 
No restaurante Sully vê a aeromoça e a segue. Nisso os dois guardas chegam até John e começa uma briga. Sully chega até a moça na porta, vê a briga, arranca uma ficha telefônica da bolsa da aeromoça e corre em direção a uma cabine de telefone. John vai atrás de Sully que dispara um tiro quebrando o vidro da cabine. John começa a sacudir a cabine, a levanta sobre os ombros e a joga alguns metros adiante. Nisso cerca de dez guardas tentam imobilizar John e Sully foge.

O vendedor de passaporte sai carregando uma maleta do restaurante e acerta um tiro em um guarda mas é baleado por outro e cai da sacada, a maleta se abre e o dinheiro voa livre. John consegue se livrar dos guardas e persegue o baixinho que atira mais uma vez. Na segunda vez o disparo do baixinho acerta outro guarda. Sully desce por um elevador enquanto um guarda se prepara para atirar em John mas a aeromoça empurra o guarda escada abaixo.

John se prepara para descer dependurado por uns balões compridos de plástico que enfeitavam o andar quando chegam mais guardas para impedi-lo. O guarda que foi empurrado manda a aeromoça ficar parada e ela foge. John se desvencilha dos guardas e antes que mais uma leva deles chegue usa o balões de plástico como cipó e salta caindo em cima do elevador onde Sully está. O elevador chega ao andar térreo, o baixinho sai correndo em direção à garagem enquanto John enfrenta mais alguns guardas.

Quando ele chega na garagem é atropelado por Sully, mas não se machuca. Então John pega o carro da aeromoça e sai em perseguição. Já é noite. Na saída do shopping a aeromoça vê John, manda-o parar e embarca no carro reclamando aos gritos e exigindo uma explicação que é negada por John com um sonoro não. John tenta tirar baixinho Sully da estrada jogando o carro em cima do outro. Sully responde com tiros. Após algumas tentativas o carro de Sully deita para o lado do motorista e o de John se choca violentamente contra um poste.

Apesar de não estarem usando cinto de segurança nada acontece com o coronel John Matrix e a aeromoça. John vai até Sully que está caído e o revista encontrando um chaveiro com a inscrição “Sunspot 5”. Então levanta Sully e o interroga sobre o local onde eles mantem Jenny. Sulli dá uma de durão apesar do pouco tamanho. John levanta o baixinho e o leva até a beirada de um precipício onde o mantém seguro apenas por uma perna. John informa que o braço mais fraco é o esquerdo e que é melhor o baixinho abrir o bico.

Sully diz que não sabe onde ela está mas que pode levar John até Cooke que sabe. John então chacoalha o chaveiro e diz que já sabe onde Cooke está e finaliza:
Você lembra, Sully, quando eu disse que iria matar você por último? Pois é eu menti. 
Então John larga o baixinho que despenca penhasco abaixo gritando para a morte. Como o carro da aeromoça estava sem condições, John desvira o carro de Sully e quando partem a lateral esquerda do veículo, antes amassada, agora está impecável e brilhante. Arius, Fred Mercury e Jenny desembarcam e deixam Jenny presa numa sala de uma casa de uma fortaleza. No carro, John mostra a foto da filha à aeromoça e conta a história. Ele diz que sua única chance é libertar Jenny antes que os bandidos saibam o que está acontecendo. Eles chegam ao motel Sunspot com o carro novamente amassado do lado esquerdo. Faltam 7:57 horas.
___
parte 1 - parte 2 - parte 3 - parte 4 

Comentários

++ DA SEMANA

Movimento ético quer receber sem doar

Homem na lua, Terra plana e reformas

Não perca as promoções da Black Friday