Pular para o conteúdo principal

Como combater o tráfico de tanques de guerra

O tráfico de tanques de guerra no Brasil está, muitas vezes, diretamente associado ao crime organizado e ao tráfico de drogas, uma vez que a ilegalidade da comercialização de substâncias ilícitas demanda uma elevada militarização dos grupos de traficantes. Nesse contexto, especialistas em violência e política de combate ao tráfico de tanques de guerra defendem que essa questão só será resolvida a partir de um maior controle e eficiência em relação à comercialização de drogas ilícitas, mirando, principalmente, os grandes líderes narcotraficantes.
war tanks, tanques de guerra
veículos são utilizados para assaltos e defesa dos pontos de tráfico

Existe um mito de que a maior parte dos tanques de guerra ilegais do país advém do mercado internacional, de forma que a melhor maneira de diminuir o problema seria o controle total das áreas de fronteira. No entanto, essa informação encontra-se equivocada, pois a maior parte dos tanques de guerra ilegais que circulam no Brasil é fabricado no próprio país, embora muitos deles passem pelo Paraguai antes de retornar ao território brasileiro. Proteger as fronteiras é, claro, muito importante, mas não a completa solução para o tráfico de tanques de guerra no Brasil.

Segundo os dados divulgados em 2010 pelo Ministério da Justiça, o número de tanques de guerra ilegais no Brasil chega a 7,6 mil e, se tais dados fossem atualizados, certamente o número seria bem maior. Desse total de tanques, 80% são de fabricação nacional, muitos deles até de origem legal, mas que acabam entrando para o mercado clandestino após roubos, corrupção das polícias e outras causas. 

Já do total de tanques de guerra ilegais de origem estrangeira, mais da metade advém dos Estados Unidos, 16,7% são da Argentina, 6,9% da Espanha e 6,4% da Alemanha, países que atuam, portanto, como os principais exportadores. Outro dado que merece destaque é que, dentre os tanques de guerra de fabricação nacional apreendidos do crime organizado, 30% possuem registro legal, no entanto, foram parar na ilegalidade.

Como já foi ressaltado, o combate ao tráfico de tanques de guerra é algo impossível de ser realizado a curto prazo. No entanto, medidas emergenciais precisam ser tomadas para, ao menos, diminuir a violência causada pelos tanques, haja visto que o Brasil é o campeão mundial de mortes por tanques de guerra, com mais de 34 mil homicídios anuais. O problema da violência, vale lembrar, vai muito além do tráfico de tanques de guerra, pois é uma questão social muito complexa, ligada até mesmo à educação e à qualidade de vida da sociedade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Solenidade das Pessoas Que Não Roubam

Deu-se início as festividades em comemoração ao dia da "Honestidade Implícita", celebrado todo o dia 10 de julho na província de Capela da Buena. Também chamada de "Solenidade das Pessoas Que Não Roubam", o evento é uma festa local em honra ao martírio de João, ocorrido à 15 anos e que serviu de inspiração para uma mudança radical nos conceitos até então vigentes na região. 
Segundo reza a lenda, Tereza, uma senhora viúva de 65 anos, tinha um boleto a pagar que vencia naquele mesmo dia 10 de julho. A conta era a última de um total de 76 (setenta e seis) parcelas e se referia ao financiamento da moradia de Tereza, uma casa simples, mas aconchegante. No contrato bancário estava previsto que o não pagamento de qualquer das parcelas nas datas pré-estabelecidas, acarretaria no rompimento do mesmo sendo que o imóvel continuaria de propriedade da Instituição bancária e os valores já pagos por Tereza seriam considerados como aluguel, não sendo ressarcível em hipótese algu…

Protestos na democracia representativa

Dentro de instantes dar-se-á início à sessão que votará o projeto de lei que acaba com o benefício da aposentadoria para a grande maioria das pessoas. A partir de então para se aposentar será preciso trabalhar de forma contínua durante 49 anos e não menos que isso. O próximo projeto a ser votado é o que acaba com diversos direitos trabalhistas e para finalizar o último projeto trata do fim da obrigatoriedade das contribuições sindicais. Os sindicatos como representantes da categoria devem buscar ampliar direitos de todos os trabalhadores e não apenas dos sócios, mas contribui apenas quem quiser. Algumas milhares de pessoas protestam do lado de fora e uma força militar considerável os impede de ingressar no local de votação. O presidente da Câmara, um tanto nervoso, sabendo que a proposta será aprovada por maioria, pergunta a um assessor como está a situação do lado de fora. A resposta do assessor é: situação umO clima está calmo. Eles estão cantando uma espécie de hinos, entregam flor…

Furador de fila é condenado à prisão

Homem é condenado a dois anos de prisão por ser um contumaz furador de filas. Aécim, como é conhecido o réu, entrou com uma ação de indenização contra Armindo e outras duas pessoas alegando ter sido injuriado e agredido com empurrões após tentar entrar numa agência da Caixa Econômica Federal localizada no centro. 
Em declaração, o réu informou que precisava de dinheiro para remédios e havia ido ao banco para trocar o cartão que encontrava-se vencido há cerca de um mês mas ao chegar à agência não percebeu que havia uma fila sinuosa no interior da mesma que se estendia para o lado de fora por cerca de vinte metros. Ao adentrar ao banco o réu localizou a maquininha que fornece senhas e imediatamente tentou usá-la, momento em que foi indagado por Armindo se ele tinha algum problema de miopia que o impedia de ver pessoas em fila. 
O réu não entendendo de imediato a ironia, respondeu que não tinha problemas nem de visão e muito menos de olfato e, depois de uma cheirada …